Fique Alerta! - Ano 2017 - Volume 7 - Número 2

“Guia de plano de ação por escrito de emergencia em alergia e anafilaxia“

Guidance on completing a written allergy and anaphylaxis emergency plan
“Pautas para plano de emergéncia escrito en alergia y immunologia”


Organização: Gil Simões Batista1
Apresentação: Mara Morelo R. Felix2; Karina Menezes3

A anafilaxia é uma reação alérgica grave e potencialmente fatal. Trata-se de uma emergência médica que requer a imediata avaliação do paciente e a administração de adrenalina. Os consensos internacionais de anafilaxia, assim como a Academia Americana de Pediatria (AAP), recomendam a elaboração de um plano de ação, além do uso da adrenalina auto-injetável, para pacientes pediátricos com elevado risco de anafilaxia. Como diferentes planos e recomendações estão disponíveis, isto pode gerar confusão. O objetivo deste artigo foi oferecer um plano de ação, que possa ser individualizado para as necessidades de cada paciente.

O plano de ação por escrito serve como um guia de tratamento para a família, cuidadores e pessoal da escola. O plano é personalizado e deve ser discutido com os responsáveis do paciente, sendo atualizado de acordo com o peso pelo menos uma vez por ano. É importante que os termos sejam simples, de fácil compreensão e que o plano contenha informações sobre dados demográficos, comorbidades, desencadeantes alérgicos e o tratamento adequado da anafilaxia, incluindo dose e local da aplicação da adrenalina.

O guia discute a aplicação da adrenalina auto-injetável por crianças, considerando que dependendo da idade e da maturidade da criança, ela mesma pode ser capaz de portar a adrenalina e de se auto-aplicar. Infelizmente, a adrenalina auto-injetável não está disponível comercialmente no Brasil. Há necessidade de um esforço conjunto das sociedades médicas brasileiras e organizações civis para que tenhamos a adrenalina auto-injetável em breve no nosso meio.

O desfecho da anafilaxia depende do reconhecimento precoce dos sintomas e do tratamento imediato com a adrenalina. A educação é um dos aspectos fundamentais para o seu manejo adequado e deve englobar os médicos especialistas e generalistas, os pais, os educadores e as crianças. Assim, a leitura e discussão de artigos como este, que abordem aspectos relevantes para o melhor esclarecimento dessa entidade, podem ser capazes de reduzir a frequência e gravidade da anafilaxia, melhorar o uso da adrenalina e diminuir a ansiedade de pacientes e cuidadores.

Wang J, Sicherer SH, AAP SECTION ON ALLERGY AND IMMUNOLOGY. Guidance on Completing a Written Allergy and Anaphylaxis Emergency Plan [Internet]. Pediatrics. 2017 [citado em 31 mar. 2016];139(3):e20164005. Disponível em: http://pediatrics.aappublications.org/content/pediatrics/early/2017/02/09/peds.2016-4005.full.pdf










1. Chefe do Setor de Pediatria Geral do Hospital dos Servidores do Estado (HSE), Rio de Janeiro, RJ, Brasil
2. Alergista e Imunologista do Hospital Federal dos Servidores do Estado (HSE), Rio de Janeiro, RJ, Brasil
3. R2 do Programa de Pediatria do Hospital Federal dos Servidores do Estado (HSE), Rio de Janeiro, RJ, Brasil

Data de Submissão: 19/03/2017
Data de Aprovação: 06/07/2017