Artigos do Autor

2 resultado(s) para: Sarah Cascaes Alves

Transposição de grandes vasos em criança de 1 ano de idade

Transposition of great arteries in 1-year-old child

Transposición de grandes vasos en niño de 1 año

Cristiane Nogueira Binotto; Sarah Cascaes Alves; Mariana Luísa Mafra Turra; Rhuanna Margareth Malanche

Resid Pediatr. 2018;8(1):41-44 - Relato de Caso - DOI: 10.25060/residpediatr-2018.v8n1-06

Resumo PDF English PDF Português PDF Español
OBJETIVO: Relatar o caso de uma paciente pediátrica do sexo feminino com diagnóstico tardio de transposição de grandes artérias, associada a comunicação interatrial e comunicação interventricular, com 1 ano de idade. E relacionar este relato com base literária enfatizando o diagnóstico clínico e por imagem, além dos tratamentos temporários e o definitivo. RELATO DE CASO: Relato de caso de uma menina com diagnóstico tardio de transposição de grandes artérias. CONCLUSÕES: A transposição de grandes artérias é uma cardiopatia cianótica de evolução grave quando não tratada precocemente. Quando vem associada a comunicações interatriais e interventriculares, o quadro clínico pode se apresentar de forma mais branda e a cianose não ser tão evidente, como no caso relatado, o que leva a um diagnóstico tardio. A cirurgia de Jatene geralmente tem boa evolução clínica quando bem executada e proporciona um aumento de sobrevida da doença em até 96%.

Perfil epidemiológico da dor abdominal crônica em crianças e adolescentes

Epidemiology of chronic abdominal pain in children and adolescents

Perfil epidemiológico del dolor abdominal crónico en niños y adolescentes

Sarah Cascaes Alves; Elisa F. F. Cenci; Karen Y. Watanabe; Lonize W. Silveira; Aristides S. Cruz

Resid Pediatr. 2015;5(2):61-67 - Artigo Original

Resumo PDF Português PDF Español
INTRODUÇÃO: Dor abdominal crônica (DAC) é definida como dor abdominal intermitente ou constante, de etiologia funcional ou orgânica, que está presente há pelo menos dois meses. O objetivo desta pesquisa foi avaliar os diagnósticos de crianças e adolescentes com dor abdominal crônica atendidos em um ambulatório de gastroenterologia pediátrica em Curitiba. MÉTODOS: O estudo foi retrospectivo, com avaliação dos prontuários de crianças e adolescentes atendidos de janeiro de 2009 a outubro de 2014 no Ambulatório de Gastroenterologia Pediátrica do Hospital Universitário Evangélico de Curitiba. Para diagnóstico dos quatro tipos de DAC funcional, foram adotados os critérios de Roma III. RESULTADOS: Foram atendidos 552 pacientes com diagnóstico de DAC, os quais corresponderam a 27% de todos os pacientes. Os diagnósticos encontrados foram agrupados da seguinte maneira: DAC funcional (381 casos em 552 - 70%), dor abdominal de causa orgânica (44 casos - 8%) e dor abdominal de causa indefinida (127 casos - 22%). Os 381 pacientes com DAC funcional tiveram distribuição de causas da seguinte maneira: dor abdominal funcional (DAF) (188 casos em 381 - 49%), enxaqueca abdominal (EA) (90 casos - 24%), dispepsia funcional (DF) (89 casos - 23%) e síndrome do intestino irritável (SII) (31 casos - 8%). CONCLUSÃO: Dor abdominal crônica funcional correspondeu a 70% dos casos de dor abdominal crônica atendidos no ambulatório de gastroenterologia pediátrica em questão, enquanto a dor abdominal orgânica correspondeu a 8% dos casos. A causa da DAC ficou indefinida nos 22% restantes.