VOLUME 2 - NÚMERO 3 Set/ Dez - 2012

Editorial
Ponto de Vista
Artigo Original

3 - Perfil clínico e epidemiológico dos pacientes do ambulatório de transplante hepático pediátrico

Clinical and epidemiological profile of the patients in the paediatric liver transplant clinic

Perfil clínico e epidemiológico dos pacientes do ambulatório de transplante hepático pediátrico

Sylviane Coelho Caires; Luciana Rodrigues Silva; Rita Franca

Resid Pediatr. 2012;2(3):11-14

Resumo PDF Português
OBJETIVOS: Avaliar o perfil clínico epidemiológico dos pacientes do ambulatório de transplante hepático pediátrico de um hospital público terciário. MÉTODOS: Foram analisados, retrospectivamente, os prontuários de 56 pacientes do ambulatório de transplante hepático entre março e junho de 2011. As variáveis analisadas foram: patologia hepática, sexo, idade no momento do transplante, tempo de transplante, tipo de doador, complicações, uso de medicamentos imunossupressores. RESULTADOS: Dos 56 pacientes, 31 (55,4%) eram do sexo feminino e 25 (44,6%) do sexo masculino. A média de idade foi 7,4 anos. A mediana da idade na época do transplante foi 1,7 anos. Atresia biliar foi a indicação mais frequente para o transplante (71,4%). Quanto ao tipo de doador, 75% foi de doador vivo, sendo a mãe o doador mais frequente (47,6%). Entre as complicações relatadas em 37 pacientes (66,1%), rejeição do enxerto foi identificada em 17 (46%), complicações vasculares em 11 (30%), biliares em oito (21,6%) e autoimune em um paciente (2,4%). Quatro pacientes foram submetidos a retransplante de fígado (7,1%), sendo trombose da artéria hepática a principal causa de perda do enxerto. Todos faziam uso de imunossupressores, sendo tacrolimus o mais utilizado (93%). Dois pacientes morreram durante o acompanhamento. CONCLUSÕES: Atresia biliar foi a indicação mais frequente para o transplante de fígado nos pacientes pediátricos acompanhados. A maioria dos pacientes recebeu o órgão de doador vivo, sendo a mãe o doador mais frequente. O acompanhamento sistemático dos pacientes após o transplante é fundamental para a identificação e tratamento precoces das complicações.
Caso Clínico Interativo

4 - Caso clínico interativo

Caso clínico interativo

Caso clínico interativo

Bianca Carareto Alves Verardino; Ana Carolina Botelho de Barros; Mauro Cesar Dufrayer; Mariana Franco Mitidieri; Maraisa Facchini Spada; Luisa de Oliveira Zagne; Juliana de Paula Copio Silva; Jaqueline Elaine Luiz Fernandes; Ana Paula Albergaria Correa do Carmo; Simone Natalina Xavier

Resid Pediatr. 2012;2(3):15-17

PDF Português
Ética Médica
Fique Alerta!
TOP: Tópicos Obrigatórios em Pediatria